Compartilhar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Campanha Janeiro Branco debate sobre importância do cuidado com a Saúde Mental

O Brasil é considerado um dos países com a maior prevalência de transtornos mentais no mundo. De acordo com um estudo publicado pela Fiocruz em 2020, a sensação frequente de tristeza e depressão afeta 40% da população adulta do país. Em relação aos sentimentos de ansiedade e nervosismo, o índice é ainda maior, atingindo 50% dos brasileiros.

Entre os fatores que dificultam a realização de tratamentos adequados, estão pontos como a falta de informação e os estigmas e preconceitos que envolvem esse tipo de discussão. Para fortalecer estes debates e alertar sobre a importância do cuidado com a saúde mental, foi criada, em 2013, a campanha nacional Janeiro Branco.

“O intuito do Janeiro Branco é fazer com que as pessoas possam priorizar o autoconhecimento e bem-estar, fortalecendo o cuidado de si, tendo melhores condições de lidar com as frustrações e fragilidades emocionais. Muitas vezes as pessoas deixam de ter esse autocuidado e acabam tendo algum adoecimento psíquico, apresentando alguma dificuldade de lidar com as frustrações e perturbações psicológicas que afetam significativamente suas vidas”, explica a psicóloga credenciada ao Cartão Saúde São Gabriel, Andrezza Matias.

Celebrada anualmente, a iniciativa tem sido utilizada para nortear a realização de debates, palestras e workshops temáticos. A escolha do mês foi feita de forma estratégica para aproveitar o momento em que existe um sentimento coletivo de preparação para o início do novo ano, que favorece a introspecção e o autoconhecimento.

“É necessário que haja mais abertura para se falar sobre o assunto e diminuir os estigmas e preconceitos relacionados ao cuidado com a saúde mental; tendo um olhar mais acolhedor e humanizado para as patologias da mente, sendo visto como tão importante quanto as patologias físicas. A terapia pode auxiliar o sujeito a desenvolver habilidades e potencialidades que visam diminuir os impasses vivenciados que limitam sua capacidade criativa de lidar e gerenciar suas emoções”, reforça Andrezza.

A psicóloga aponta, ainda, que outras ações também podem fortalecer o cuidado com a saúde mental e prevenir doenças psicopatológicas, como momentos de relaxamento, atividades físicas e hobbies.